set 2, 2017
14 Vistas

ASTRONAUTA EDGAR MITCHELL AFIRMA QUE EXTRATERRESTRES SÃO REAIS

Escrito por

“Alienígenas existem e suas naves são verdadeiras. Pelo menos uma já se acidentou na Terra e foi resgatada por militares norte-americanos, que a desmontaram para conhecer seu funcionamento. É possível também que sofisticados aviões de espionagem e outros aparatos de alta tecnologia estejam funcionando graças a princípios obtidos por cientistas nos destroços de naves alienígenas acidentadas”.

Essas palavras não partiram de um ufólogo apaixonado, como seria de se esperar, mas do astronauta Edgar Mitchell, o sexto homem a pisar na Lua.

Ele tem proferido polêmicas palestras em várias partes do mundo, defendendo a realidade do fenômeno UFO e sua origem não terrestre. “Sabemos que os UFOs são reais. São naves que vêm de fora e os governos sabem disso”, declarou Mitchell, numa entrevista ao repórter Eliot Kleinberg, do Palm Beach Post, de Miami.

Vários astronautas se rebelaram

Esta e outras recentes entrevistas do autor confirmam aquilo que já se sabia: vários astronautas norte-americanos não querem mais atender às determinações da NASA para se calarem diante do que sabem sobre discos voadores e seres extraterrestres. Quase todos eles, tendo operado nas mais variadas missões espaciais, tanto orbitais terrestres como de vôo à Lua, fizeram observações de UFOs – e alguns tiveram contatos até mais próximos com o fenômeno. O mesmo aconteceu com os cosmonautas russos, que começaram a revelar o que sabem há bem mais tempo que seus colegas norte-americanos.

A transformação de Mitchell não é recente. Desde seu retorno do espaço, quando fez parte da missão Apollo 14, em fevereiro de 1971, o astronauta já demonstrava ter adquirido o que ele próprio chama, hoje, de “uma maior consciência”. Mitchell pisou na Lua no dia 05 daquele mês, sendo piloto do módulo lunar ao lado do comandante da missão, Alan Sheppard Júnior, e de Stuart Roosa. Durante o vôo espacial, segundo fontes, ele teria feito diversos experimentos de telepatia, tentando manter um diálogo mental com pesquisadores do tema, na Terra. “Temos que expandir nossos horizontes, embora tal processo nos apresente mais perguntas do que respostas”, declarou ao voltar do espaço. De fato!

O recente livro de Edgar Mitchell, The Way of the Explorer: An Apollo Astronaut’s Journey Through the Material and Mystical Worlds [O Caminho do Explorador: A Jornada de um Astronauta da Apollo Através de Mundos Materiais e Místicos, ainda sem tradução no Brasil], despertou imensa polêmica quando foi publicado, em 1996. A obra foi conjunta com o autor Dwight Williams. Nela, Mitchell declara textualmente sua crença na multiplicidade da vida no universo. O livro contém a base da filosofia de trabalho do Instituto de Ciências Noéticas (ICN), que o astronauta fundou nos Estados Unidos. Segundo ele, a inspiração para criar o ICN surgiu-lhe quando viu a Terra a partir de uma órbita elevada. Isso o teria conduzido no sentido de buscar respostas espirituais para os fatos materiais da vida.

 

Algumas declarações de Edgar Mitchell:

Vida em outros planetas
“É uma irracionalidade acreditar que a Terra seja o único lugar no Universo a abrigar vida inteligente. Não creio que haja vida em qualquer ponto do Sistema Solar, pelo menos no presente momento. Sabemos bastante sobre esses planetas para dizermos isso. Porém, não sabemos se eles tiveram algum tipo de vida no passado. De qualquer forma, noutros sistemas estelares, a vida inteligente é óbvia”.

Aliens que visitam a Terra
“Não tive nenhum contato frente-a-frente com ETs, mas estou convencido de que muita gente em nosso mundo tem tido. E essas pessoas não estão mentindo. Não creio que nossos visitantes sejam hostis e o fantástico número de pessoas que alegam ter sido sequestradas por alienígenas confirma isso. Mas o grande público ainda ignora o que está acontecendo, o que é da maior gravidade. Não se pode negar que alienígenas estejam nos visitando e coletando amostras terrestres para pesquisa”.

Acobertamento ufológico

“Nós estamos sendo enganados e a verdade está sendo encoberta. Mas isso mudará rapidamente. Há 50 anos essa política de sigilo aos UFOs tinha uma razão militar e estratégica. Agora, não. Tal jogo governamental é pantanoso, sujo e burocrático. Isso tem que ser acabado e será. Os ufólogos não se calam e têm a seu favor o fato de que o Fenômeno UFO está em constante evolução, inquieto, aumentando a cada dia. Não se pode mais tapar o Sol com a peneira. No entanto, a revelação da verdade deve ser gradativa, senão sacudirá e abalará nossos alicerces.

Quedas de UFOs
“Elas já aconteceram mais de uma vez. As naves acidentadas foram levadas para a Área 51, uma base militar secreta no Deserto do Nevada. Lá os cientistas estudam os discos voadores resgatados e, em ocasiões em que havia tripulações vivas, estas foram tratadas. Quando foram encontradas mortas, seus corpos foram examinados por especialistas. Isso tudo me foi dito por gente “de dentro”, de confiança, mas não posso revelar seus nomes. Um caso notório é a queda de Roswell, em 1947. Fui informado de que alguns alienígenas foram encontrados ainda com vida”.

Origem da vida na Terra
“Há muitas contradições e teorias confusas no meio, sobre esse assunto. Desde Erich Von Daniken temos visto autores defenderem que temos ligação com civilizações extraterrestres. Muitos livros descrevem passagens bíblicas e histórias de povos ancestrais que teriam recebido visitas de alienígenas. Seria uma loucura? Creio que não. Há algo de verdadeiro nisso. O gênero humano teria sido criado geneticamente por outras civilizações ou por visitantes de outros planetas? Pode ser, mas ainda não vi validação para essa teoria. Pelo menos até agora”.

Categorias do artigo:
Ufologia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *